Aproveitaste bem as oportunidades que este ano atípico te deu?

Ao pensar sobre o quão pouco de 2020 falta para terminar, dei por mim a refletir sobre o que foi este ano... O turbilhão de emoções, a intensidade, as perdas e conquistas, mas acima de tudo, a transformação que ele trouxe. Este ano atípico trouxe com ele descobertas e questões atípicas também, ou será que apenas levantou aquilo que andamos a esconder para “debaixo do tapete”?


Pois é... Para mim esta é a questão. O que afinal representou para ti 2020? No geral o que ouço é que 2020 foi desafiante! Para mim foi e está a ser um ano bastante desafiante, mas com ele vieram também coisas muito positivas. 2020 veio nos mostrar o que é verdadeiramente importante, veio trazer à consciência o quanto um abraço pode ser reparador.


Quantas vezes não deste um abraço àquela pessoa especial? Por falta de tempo e até, por vezes, paciência e disponibilidade? Quem abraçarias agora?

Dar valor ao que se tem mais do que o cliché habitual tornou-se a ser a única forma de estar na vida. Porque quem permanece contigo no meio do caos só pode ter um lugar muito especial no teu coração. Como te posicionas perante o caos? Deixas-te levar ou consegues permanecer num estado de paz e de confiança? Sei que nem sempre é possível permanecer nesse estado, não quando se perde alguém ou algo, não quando tudo o que pensamos que seríamos dá lugar a uma nova forma estar e ver à vida. Mas há a fé, há o acreditar no contributo que cada um pode dar, permanecendo nesta vibração.


A forma como lidamos mostra muito do trabalho que ainda temos de fazer connosco, onde estamos, para onde vamos e qual a bagagem que escolhemos levar na viagem. Conseguiste tu perceber quais são as bagagens que verdadeiramente importam? Aquelas que queres soltar? Eu sei que o ano ainda não terminou, ainda há tempo para deixar vir ao de cima, mas não te ignores, não deixes de escutar.


O teu papel importa, o teu lugar só pode ser ocupado por ti. Mais do que nunca o nosso papel individual tem uma importância fundamental no todo. A consciência individual está em constante troca com a consciência coletiva, cabe a cada um fazer o melhor que pode em qualquer circunstância, fazer o que corresponde à verdade interna de cada um.

Chegou o momento de olharmos a sério para o que este ano levantou e mais do que procurar respostas, ter noção que o trabalho apenas agora começou. Quem somos de verdade? E quem queremos ser?


Deixo-te esta pequena reflexão para que possas indagar-te das transformações que ocorreram em ti. Mas não procures com a mente, procura com o coração. Sem dúvida que irás ser surpreendido com tanta coisa que ainda não tinhas tomado consciência que já se transformou. Permite-te olhar e resgatar as partes mais sagradas que ao longo do tempo foste perdendo por querer corresponder a uma identidade criada por ti para pertencer. Mas se sempre pertenceste, para que o esforço? Liberta-te do esforço e abraça-te! ❤️

38 visualizações

© 2020, Ana Sofia Correia. Todos os direitos reservados.

  • Instagram - White Circle
  • Facebook - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco